ContosTecnologia

Mundos em Conflito – Parte 02 | Raça Insectóide

Escrito por: Vinicius Watzl

Hoje vamos abordar a raça Insectóide no cenário do livro e do podcast Damocles: Consequências, que, em breve, deve virar livro também.

Mundos em Conflito

Terceira Parte: As raças de Damocles e Ellan. Continuação.

Fala Galera! Aqui quem escreve é Vinicius Watzl do RPGNEXT e autor do livro Damocles: O início.

Nesse artigo vamos continuar a descrição das raças dos mundos em conflito.

Insectóides:

Os insectóides são os habitantes nativos de Damocles. Embora apresentem algumas características anatômicas organizacionais semelhantes aos insetos sociais da Terra, eles são fundamentalmente diferentes.

A espécie insectóide de Damocles originou-se há milhões de anos. Eram, originalmente, diversas espécies análogas anatomicamente aos artrópodes da Terra. E se apresentavam, como na terra, com diversas espécies que competiam entre si pela seleção natural, evoluindo em diversas direções. Não se sabe há quanto tempo, uma inteligência antiga vinda de um local não mapeado do cosmo, entrou no mundo, e, encontrando hospedeiros favoráveis, procedeu às alterações morfológicas necessárias para se estabelecer. Inicialmente, ao perceber as diversas espécies presentes, essa inteligência dividiu-se em outras menores, guiando a morfologia delas.

Assim, por uma habilidade inata, as inteligências alteraram e modificaram gradualmente esses hospedeiros, transformando a face do planeta.

Para facilitar o entendimento, vamos nomear essas entidades de acordo com os aspectos análogos aos termos terrestres que mais se assemelhem. Todas possuíam considerável influência psiônica, podendo comunicar-se entre si e entenderem-se mutuamente.

Eram cinco:

– A inteligência animal do continente leste;

– A inteligência animal do continente oeste;

– A inteligência vegetal do continente leste;

– A inteligência vegetal do continente oeste;

– A inteligência dos Oceanos.

Dessas, apenas a inteligência animal do Oeste e a oceânica (embora modificada) permanecem.

Por milhões de anos as entidades moldaram e controlaram a vida de Damocles, tornando-se, de fato, senhores absolutos do planeta.

A inteligência Vegetal do leste, em algum momento não especificado do passado, entrou em contato com a do Oeste, e num conflito psiônico indireto, acabou por absorver essa inteligência menor. Ficando assim, quatro inteligências no mundo.

Com o grande exílio dos Morkrons, vindos de Ellan, e o fechamento do mundo, as inteligências se viram, pela primeira vez, seriamente ameaçadas.

Elas não entenderam o nível da ameaça representada pelos Morkrons. Suas habilidades mentais tinham muito pouco efeito sobre eles, e, mesmo assim, somente sobre aqueles mais fracos. E eles apresentavam habilidades que, as inteligências não eram capazes de compreender, apenas, sentir seu efeito. Como os Morkrons todos, em seu momento de exílio, foram levados para o continente do Leste, a Grande inteligência Animal do leste foi subjugada e a Vegetal destruída. Com isso, apenas a Inteligência animal do Oeste se manteve íntegra, e somente porque os oceanos acabaram por criar uma barreira intransponível para os Morkrons.

Muito tempo se passou. E há poucas dezenas de milhares de anos, os humanos e koltranos surgiram, trazendo consigo novos perigos, e novas possibilidades. Ela, a grande inteligência do Oeste, Percebeu a chegada de muitas milhares de mentes vindas do céu. Diferentemente dos Morkrons, elas vieram em artefatos de sua criação, e, algumas dessas mentes apresentavam um traço semelhante, embora de poder menor, da mente dela mesma.

Ela tentou, por milhares de anos, fazer sua influência ser sentida por essas mentes, mas, sempre, de forma cuidadosa, para não alertar os Morkrons de sua presença.

Sua equivalente do leste, após milhares de anos de subjugação mental pelas amarras dos Morkrons, já se encontrava fragmentada e caótica. Suas muitas partes serviam aos seus novos mestres de forma indireta. Ela não conseguia contato.

Com o tempo, percebeu que, a grande inteligência dos oceanos, havia, de alguma forma se amalgamado, se juntado com uma nova entidade, uma entidade artificial, criada por alguns dos recém-chegados. E esse amálgama, a tornara impérvida, ou, pelo menos, resistente às artimanhas de controle dos Morkrons. Isso despertou o interesse, e, novamente, a fez buscar nas mentes dos humanos, os criadores da entidade Concur, alguma mais apta a se comunicar com ela. E, isso se deu, após todo esse tempo, numa forma de vida pequena, porém com poder equivalente a uma das grandes inteligências do passado.

Ela levou toda a vida dessa nova inteligência humana, conversando, tocando, e aprendendo com ela, o que significa a humanidade, de onde vêm, e o que poderia esperar deles. E essa troca a fez ponderar sobre muitas coisas. O fato é que grandes acontecimentos estão se dando. E, aparentemente, o mundo vai mudar muito.

Na próxima edição iremos conversar um pouco sobre os Morkrons. Até breve.

A Arte do insectóide foi comissionada a Heitor Fraga. Você pode encontrar mais de sua arte em: @heitordafraga no Instagram.

Esse cenário foi criado utilizando-se das regras do GURPS, e não é um cenário oficial do sistema. O Copyright é 2015-2021 de Vinicius Watzl Encontrando-se todos os direitos reservados.


Nossa parceira! Editora CHA – Livros e Sistemas Nacionais – https://editoracha.com.br/loja/


Podcast RPG


APOIE NOSSA CAUSA!

Nossa Campanha do PADRIM está no AR! Acesse e veja nossas Metas e Recompensas para os Padrinhos e Madrinhas.
padrim.com.br/rpgnext

 

Se você preferir nos apoiar pelo PICPAY, acesse e veja nossas recompensas:
picpay.me/rpgnext

 

Doadores

 

COMPARTILHE!

Se você gostou desse Podcast de RPG, então não se esqueça de compartilhar!

Nosso site é https://rpgnext.com.br,

DEIXE SEU FEEDBACK!

Se quiser deixar seu feedback, nos envie um e-mail em [email protected] ou faça um comentário nesse post logo abaixo.

Seu comentário é muito importante para a melhoria dos próximos episódios. Beleza? Muito obrigado pelo suporte, pessoal!

Mostrar mais
Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: